EDC for All!

edc for all

 

Título do projeto

EDC for All! Qualifying and Mainstreaming Education for Democratic Citizenship within Europe

 

Duração

01-11-2013 a 31-10-2015

 

Cofinanciamento

 

Promotor

Dínamo – Associação de Dinamização Sócio-Cultural

 

Parceiros

  • Departamento da Juventude do Conselho da Europa [Instituição intergovernamental]
    Responsável pelo controlo da qualidade dos resultados do projeto e pelo apoio institucional ao projeto 
  • DARE – Democracy and Human Rights Education in Europe [Rede internacional]
    Responsável pela disseminação do projeto, pela ligação com outras entidades de referência neste âmbito e pelo apoio à entidade planpolitik na implementação do projeto na Alemanha 
  • planpolitik [Alemanha]
    Responsável pela criação do jogo educativo em Educação para a Cidadania Democrática e pela implementação do projeto na Alemanha 
  • Fundação Aga Khan [Portugal]
    Responsável pela monitorização e avaliação do projeto e pelo apoio institucional e operativo à Dínamo na implementação do projeto em Portugal

Para além dos parceiros formais a Dínamo conta também com um grupo de parceiros operacionais a nível nacional.

 

Meta & Objetivos

O projeto visa potenciar a qualidade e a atratividade da Educação para a Cidadania Democrática [ECD], transferindo de uma forma sustentável [em Portugal e na Alemanha] boas práticas e ferramentas inovadoras a nível europeu.

 

O projeto e as organizações envolvidas comprometeram-se a alcançar os seguintes objetivos no contexto português:

  • Criar a versão oficial portuguesa do manual ‘Have Your Say! Manual on the Revised European Charter on the Participation of Young People in Local and Regional Life’ do Conselho da Europa 

  • Criar a versão oficial portuguesa do manual ‘Charter for All! Start with us!’ e ‘Charter for All! Guidelines for Educators’ do Conselho da Europa

  • Produzir e disseminar um jogo educativo em ECD

  • Criar standards de qualidade a nível europeu em ECD

  • Implementar dois cursos de formação em Participação Juvenil e Educação para a Cidadania Democrática, disseminar e garantir a sustentabilidade das ferramentas desenvolvidas no âmbito do projeto

  • Desenvolver uma estratégia de implementação do Centro de Formação em Educação para a Cidadania Democrática e a Educação para os Direitos Humanos em Portugal

  • Desenvolver uma estratégia de reconhecimento das aprendizagens não formais desenvolvidas na área da Educação para a Cidadania Democrática e a Educação para os Direitos Humanos

 

Atividades

Em Portugal o projeto cria as condições para implementar as seguintes atividades: 

Eixo 1 - Transferência dos manuais

Eixo 2 - Criação de novas ferramentas educativas

  • Análise do estado da arte dos jogos educativos em Educação para a Cidadania Democrática a nível europeu

  • Seminário internacional de criação dos jogos educativos

  • Desenvolvimento das versões beta dos jogos

  • Testes das versões beta dos jogos e revisão final

  • Produção e disseminação do 1º jogo ‘S*Intro’ [título provisório] 

  • Produção e disseminação do 2º jogo [título ainda por definir]

  • Disseminação dos 2 jogos no âmbito das formações do eixo 1

Eixo 3 - Implementação do Centro de Formação em ECD/EDH

  • Levantamento das necessidades em termos de Educação para a Cidadania Democrática no Concelho de Sintra

  • Desenvolvimento e revisão do guião das visitas 

  • Visita ao Centro Europeu da Juventude do Conselho da Europa em Estrasburgo [França]

  • Visita ao Anne Frank Zentrum, ao Kurt Löwenstein Education Centre e ao Alte Feuerwache e.V. Jugendbildungsstätte Kaubstraße Centre em Berlim e Brandeburgo [Alemanha]

  • Desenvolvimento da estratégia de implementação do Centro de Formação em Educação para a Cidadania Democrática e Educação para os Direitos Humanos em Sintra

  • Desenvolvimento da estratégia para o reconhecimento das aprendizagens não formais em Educação para a Cidadania Democrática

  • Encontro da Bolsa de Formadores da Dínamo

  • Desenvolvimento e implementação do 1º Programa Educativo do Centro de Formação em Educação para a Cidadania Democrática e Educação para os Direitos Humanos

Atividades transversais ao projeto

  • Estratégia de monitorização do projeto

  • Apresentação do projeto a novos parceiros a nível local e nacional

  • Apresentação do projeto na conferência internacional ‘NECE – Networking European Citizenship Education

  • Site do projeto 

  • Conferência nacional de disseminação dos resultados do projeto 

 

Contexto

Este projeto foi desenvolvido como seguimento da cooperação entre a Dínamo e o Departamento da Juventude do Conselho da Europa no âmbito do trabalho socioeducativo com jovens.

Do estudo do contexto português e do levantamento de necessidades dos jovens de Sintra, realizado em 2012-2013 no âmbito do projeto ‘Local Needs Assessment for meaningful Youth Participation’, promovido pela Dínamo com o financiamento do Programa Juventude em Acão da Comissão Europeia, foi diagnosticada a necessidade de jovens e organizações da sociedade civil de elevar o debate sobre o estado da democracia e as condições necessárias para a mesma ser sustentável.

Foi evidenciada uma lacuna em Portugal no âmbito da cooperação entre as organizações ativa em ECD e na oferta de oportunidades de aprendizagem, ferramentas, boas práticas e modelos de gestão adequados ao contexto português e dirigidos a jovens e a trabalhadores socioeducativos.

Este projeto baseia-se, em termos políticos, na Carta do Conselho da Europa sobre a Educação para a Cidadania Democrática e a Educação para os Direitos Humanos adotada no quadro da Recomendação CM/Rec (2010)7 do Comité de Ministros do Conselho da Europa e traduzida, em 2012, em Português pela Dínamo e o Ministério da Educação e Ciência onde se pode ler:

 

CAPÍTULO II – Objetivos e princípios
 
5. Objetivos e princípios
 
Os seguintes objetivos e princípios devem orientar os estados-membros na elaboração das suas políticas, legislações e práticas:
 
a. Cada pessoa que viva no seu território deverá ter acesso à educação para a cidadania democrática e à educação para os direitos humanos.
 
b. [...] A eficácia desta aprendizagem passa pela mobilização de numerosos agentes, entre os quais os responsáveis pela elaboração das políticas, os profissionais de educação, os aprendentes, os pais, as instituições de ensino, as autoridades educativas, os funcionários públicos, as organizações não-governamentais, as organizações juvenis, os média e o público em geral.
 
[…]
 
d. As organizações não-governamentais e as organizações juvenis podem dar um valioso contributo para a educação para a cidadania democrática e para a educação para os direitos humanos, particularmente através da educação não-formal e informal, devendo, por isso, ser-lhes dadas oportunidades para cumprir este papel e serem apoiadas nesse sentido.
 
[…]
 
h. A formação e o desenvolvimento contínuo dos profissionais de educação, dos responsáveis pela juventude e dos formadores no que se refere aos princípios e às práticas de educação para a cidadania democrática e de educação para os direitos humanos são fundamentais para assegurar a continuidade e a eficácia da educação neste domínio. Devem, por isso, ser adequadamente planeados e dotados dos recursos necessários.
 
i. A fim de se tirar o máximo partido do contributo de cada um, convém encorajar parcerias e a colaboração de toda a diversidade de agentes envolvidos na educação para a cidadania democrática e para os direitos humanos, a nível local, regional e do Estado e, nomeadamente, entre os responsáveis pela elaboração de políticas, os profissionais de educação, os aprendentes, os pais, as instituições de ensino, as organizações não-governamentais, as organizações juvenis, os média e o público em geral.
 
CAPITULO III - Políticas
 
9. Formação
 
Os estados-membros devem proporcionar a professores, a outros profissionais de educação, a jovens responsáveis por organizações juvenis ou grupos informais e a formadores, a formação inicial e contínua e o aperfeiçoamento necessários em matéria de educação para a cidadania democrática e educação para os direitos humanos [...]
 
10. Papel das organizações não-governamentais, das organizações juvenis e de outras partes interessadas
 
Os estados-membros devem encorajar o papel das organizações não-governamentais e das organizações juvenis respeitante à educação para a cidadania democrática e à educação para os direitos humanos, nomeadamente no quadro da educação não-formal. Devem reconhecer estas organizações e as suas atividades como um elemento valioso do sistema de ensino, proporcionando-lhes, sempre que possível, o apoio de que necessitam e utilizar plenamente a sua experiência e o seu conhecimento que podem trazer a todas as formas de educação.

 

Mais informações

  • Blog do projeto
  • Gestor do projeto: Matia Losego | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

edc for all partners